Posts Tagged: Saude e Convênio

Proteção para toda a vida

Em meio a uma rotina de vida agitada e estressante, com pouco tempo dedicado √† boa alimenta√ß√£o, ao lazer e √† pr√°tica de exerc√≠cios f√≠sicos, muitas pessoas t√™m sofrido com as chamadas doen√ßas da vida moderna, entre elas a depress√£o, ins√īnia, problemas cardiovasculares, obesidade e alergias. Por outro lado, a boa noticia √© que a expectativa de vida do brasileiro tem aumentado – chegando a 75,8 anos em 2016, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE). E quem vive mais, quer viver com qualidade de vida. O grande problema √© que o sistema p√ļblico de sa√ļde, cada vez mais sobrecarregado, n√£o tem dado conta de atender √† demanda. O resultado s√£o as grandes filas nos hospitais e nas redes b√°sicas, muitas vezes sucateadas.

Diante deste cen√°rio, a sa√ļde suplementar se tornou uma necessidade e n√£o um privil√©gio, j√° que pode garantir um atendimento m√©dico r√°pido e eficaz, al√©m de tranquilidade, conforto e bem-estar em todas as etapas da vida. De acordo com a Ag√™ncia Nacional de Sa√ļde Suplementar (ANS), que √© a ag√™ncia reguladora dos planos de sa√ļde no Brasil, at√© dezembro do ano passado 1.251 mantinham registros ativos no √≥rg√£o. Na hora de escolher o conv√™nio, al√©m de verificar o registro, os especialistas recomendam alguns cuidados: o primeiro deles √© verificar se o plano oferece facilidade de acesso aos servi√ßos, praticidade e rapidez no atendimento desejado. Mas √© importante verificar, principalmente, os tipos de cobertura e se o plano possui rede referenciada completa, incluindo consult√≥rios m√©dicos, cl√≠nicas especializadas, diagn√≥sticos e tratamentos, hospitais e prontos-socorros em todo o Pa√≠s.

Outro ponto a se considerar √© se as operadoras dos planos de sa√ļde atuam na implementa√ß√£o de projetos que tenham como objetivo aprimorar o cuidado em sa√ļde de seus benefici√°rios, usando modelos de aten√ß√£o inovadores, baseados na aten√ß√£o prim√°ria e na preven√ß√£o. Em publica√ß√£o no site da ANS, a diretora de Normas e Habilita√ß√£o dos Produtos da Ag√™ncia, Karla Coelho ressaltou a necessidade de qualifica√ß√£o da assist√™ncia prestada e afirmou que ‚Äú√Č preciso ir em dire√ß√£o ao modelo assistencial centrado na necessidade do benefici√°rio, contemplando a integra√ß√£o da aten√ß√£o √† sa√ļde com a preven√ß√£o; a centralidade da figura do m√©dico cuidador de refer√™ncia, associado ao trabalho em equipe multidisciplinar; a interven√ß√£o baseada em uma vis√£o integral do ser humano; e o desenvolvimento de planos terap√™uticos compartilhados entre equipe e pacientes, entre outros aspectos‚ÄĚ.

Ter convênio médico ou usufruir do SUS?

convenio medico ou sus

Que a saude no Brasil está escassa todos nós sabemos. Agora uma pergunta que não quer calar é: o que está pior? O SUS ou o convênio médico? Cada vez mais ouvimos a população reclamar da saude  no Brasil. A classe A, B e C reclama do aumento da mensalidade do plano de saude que não para  de aumentar o valor, como consequência são obrigados a fazer um downgrade no plano do convênio, caso contrário  o orçamento familiar ficaria desequilibrado. Downgrade nada mais é do que o rebaixamento de categoria do convênio médico.

Enquanto isso, a classe D e E, reclama do atendimento do SUS (¬†Sistema √önico de Sa√ļde).¬†Universalidade significa que este sistema precisa ser acess√≠vel a toda a popula√ß√£o, uma vez que entre outras caracter√≠sticas ele √© financiado a partir dos impostos pagos, direta e indiretamente, por todos. Ou seja: n√£o √© gratuito! Pagamos por ele, e pagamos caro por isso! Temos nossos direitos perante o SUS, conhe√ßa um pouco desses direitos :

1. Todo cidad√£o tem direito ao acesso ordenado e organizado aos sistemas de sa√ļde.
2. Todo cidad√£o tem direito a tratamento adequado e efetivo para seu problema.
3. Todo cidadão tem direito ao atendimento humanizado, acolhedor e livre de qualquer discriminação
4. Todo cidad√£o tem direito a atendimento que respeite a sua pessoa, seus valores e seus direitos.
5. Todo cidadão também tem responsabilidades para que seu tratamento aconteça da forma adequada.
6. Todo cidad√£o tem direito ao comprometimento dos gestores da sa√ļde para que os princ√≠pios anteriores sejam cumpridos.